Produtos para atividade física
pela Nutricionista Vanessa Portella (equipe multidisciplinar)


          A busca por um corpo perfeito é hoje a principal razão que une pessoas tão diferentes em função de um mesmo objetivo. Academias lotadas, centros de estética com horários preenchidos e, principalmente, alimentos para praticantes de atividades físicas sendo consumidos deliberadamente. Diga-se de passagem, saúde e bem estar devem ser sempre preocupações rotineiras, no entanto, muitas vezes o ideal de beleza estabelecido vai além da preocupação com as boas condições de saúde.  O uso destes alimentos específicos tem sido tão difundido em meio aos freqüentadores de academias, que, na maioria das vezes, os objetivos se perdem com utilizações exageradas. Mas, você sabe o que exatamente é um alimento para praticantes de atividades físicas?

De acordo com a Portaria n° 222 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), alimentos para praticantes de atividades físicas são aqueles especialmente formulados e elaborados para o público em questão, incluindo formulações que contenham aminoácidos. Incluem-se nesta categoria os repositores, tanto energéticos, à base de carboidratos, quanto os hidroelétrolíticos, a base de sais minerais e também, os alimentos protéicos. A máxima adotada atualmente é “quanto maior o consumo destes produtos, maior o ganho de massa muscular.” Será que isso é verdade?

Sabe-se que o músculo é formado por proteínas e, por isso a maior crença é de que o alto consumo destes nutrientes levaria a uma maior formação muscular. Mero engano. É fato que quando o objetivo principal é a hipertrofia muscular, ou seja, o aumento da musculatura, a ingestão de proteínas deve ser maior do que de uma dieta normal, mas bem mais abaixo do que muitos imaginam e ingerem. E, claro, sem carboidratos, é muito mais difícil alcançar os resultados desejados. Carboidratos são necessários e essenciais. Eles são os componentes energéticos principais do nosso organismo, ou seja, sem eles, não produzimos energia para as atividades do dia a dia. Carboidratos funcionam como poupadores de proteínas, pois asseguram energia ao corpo, garantindo que a proteína consumida não seja utilizada para este fim e, sim para formar músculo.

É possível garantir um corpo bonito, musculoso e definido somente com a alimentação? Sim, claro! Desde que seja equilibrada e com proporções adequadas de carboidratos, proteínas e gorduras.  Os alimentos industrializados existentes no mercado lançados para fins de melhora corporal e muscular foram inicialmente formulados e idealizados para atletas, que requerem maiores quantidades de nutrientes em função do gasto calórico. Mas, é possível sim utilizá-los, desde que de forma adequada, dosada e, de preferência recomendados por profissional habilitado.

Entenda melhor cada um deles.

REPOSITORES ENERGÉTICOS

São compostos por carboidratos em grande parte, podendo conter vitaminas e minerais. Geralmente são a base de maltodextrina, glicose, frutose ou sacarose. Devem ser utilizados para reposição de nossas reservas de energia e principalmente durante a realização de exercícios.

ALIMENTOS PROTÉICOS

São fontes de proteínas de diferentes formas, ou isoladas, ou concentradas ou hidrolisadas, para construção de massa muscular.  Podem conter carboidratos e gorduras. Os principais tipos utilizados são proteínas do soro do leite (Whey Protein, caseinato), proteína de soja, proteína do ovo (albumina), colágeno e hidrolisado de trigo. Produtos a base de Whey Protein garantem as melhores fontes protéicas, seguidos daqueles a base de proteína de soja. Pesquisas recentes demonstram a grande aplicabilidade do Whey Protein no esporte com efeitos positivos sobre a síntese protéica muscular, redução da gordura corporal e melhora do desempenho físico, além de diminuição do apetite. Também foram evidenciados benefícios para a saúde humana, destacando-se efeitos hipotensivo, antioxidante e hipocolesterolêmico.

A proteína de soja também tem alto valor nutricional, previne perdas ósseas e musculares, além de conter fitoestrógenos, substâncias que assemelham-se à hormônios, sendo excelente para mulheres.

Se o objetivo é ganho de massa muscular os alimentos protéicos devem ser consumidos preferencialmente pós treino com intervalo de até 40 minutos, acompanhados de outras fontes de carboidratos.

ALIMENTOS COMPENSADORES

São aqueles que apresentam em sua composição proteínas, carboidratos e gorduras, os chamados hipercalóricos. São utilizados como complementos na dieta, especialmente se a alimentação é deficiente. Também podem ser utilizados para ganho de massa muscular, já que possuem proteínas e carboidratos, alem de vitaminas e minerais, que podem existir na composição. Muito cuidado com o ganho de peso, pois existem marcas no mercado cuja dose chega a ter 650 Kcal!

AMINOÁCIDOS DE CADEIA RAMIFICADA

Os chamados BCAA´s. São compostos por três aminoácidos, leucina, isoleucina e valina, que nada mais são do que a menor unidade da proteína. Estudos já comprovaram seus inúmeros efeitos. Dentre eles, aumento da massa muscular, evitando diminuição da mesma e, melhora da fadiga em conseqüência do exercício.

CREATINA

Muitos não sabem, mas a creatina já é normalmente produzida no nosso organismo. Unida a um outro componente presente no nosso corpo, o fosfato, garante energia, motivo pelo qual costuma ser utilizada como composto para aumento de força e disposição. Apesar de muitas controvérsias científicas, alguns estudos já demonstraram bons efeitos para ganho de peso, não significando apenas ganho de massa muscular, já que esta substância é capaz de provocar grande retenção de água.

L-CARNITINA

Nosso corpo também sintetiza nos rins, cérebro e principalmente no fígado. Sua função no nosso organismo é de transportar a gordura para o interior da célula para ser utilizada. No entanto, estudos demonstram que a maior ingestão deste componente não interferiria na diminuição de gordura corporal, já que nosso organismo produz quantidade suficiente para utilização.

TERMOGÊNICOS

         Consumidos muitas vezes em excesso com o intuito de emagrecimento a partir da aceleração do metabolismo. Geralmente são compostos por cafeína, guaraná, capsaícina, chá verde, laranja amarga e outros fitoterápicos. Devem ser utilizados antes do exercício físico, mas, exigem certos cuidados. Por serem aceleradores de metabolismo ocasionam elevação da pressão e da freqüência cardíaca. Dentre seus efeitos colaterais estão palpitações, insônia, ansiedade, dor de cabeça e náuseas. Jamais devem ser utilizados por pessoas com distúrbios psiquiátricos, cardíacos e hipertensos.
           A grande preocupação envolvendo estes produtos está no consumo exagerado e desorientado. Muitas vezes, não havendo necessidade de uso em função de uma boa alimentação, grande parte destas substâncias não são nem mesmo utilizadas pelo organismo. Outro fator e, talvez o mais sério a ser considerado, é a maior sobrecarga dos rins e fígado, pois a ingestão excessiva de nutrientes, especialmente proteínas, ocasiona um maior funcionamento destes órgãos. Uma vez sobrecarregados, podem iniciar ao longo dos anos o desenvolvimento de doenças mais graves. Pessoas com histórico familiar de doenças renais devem ter cuidado redobrado.
           Jamais desconsidere que uma alimentação balanceada é capaz de suprir as necessidades diárias de macro e micronutrientes, até mesmo se o foco for hipertrofia muscular. Veja algumas dicas:
          - Tenha várias refeições ao longo do dia, no mínimo 6, com intervalos não superiores a 3 horas entre cada uma delas;
          - Beba bastante água, pois é imprescindível cuidar da hidratação corporal;
        - Antes do treino faça refeições leves ricas em carboidratos, que garantirão disposição e energia. Exemplos: 1 barrinha de cereais + 1 maçã ; 1 banana + ½ xícara de chá de granola + 1 colher de sobremesa de mel ; 
        - Após o treino capriche nas proteínas e também nos carboidratos para reposição das reservas energéticas e formação de massa muscular. Exemplos: 1 prato raso de macarrão integral ao sugo + 1 filé de frango grelhado + 1 copo de suco de frutas ; Sanduíche feito com 2 fatias de pão integral + 1 fatia de queijo minas + 2 fatias de peito de peru + 1 copo de suco de frutas.
Apesar do uso indicado à pessoas com grandes requerimentos energético e nutricionais, é válida a utilização de recursos ergogênicos, como os produtos citados, desde que feita de modo consciente. Não se engane achando que farão milagres sem um esforço mínimo sequer. O sucesso de qualquer programa, seja e emagrecimento ou ganho de massa muscular, exige disciplina e sacrifício. Os maiores resultados são frutos do esforço diário e compromisso. Lembre-se, toda e qualquer utilização destes alimentos para praticantes de atividades físicas e demais produtos deve ser orientada por profissional habilitado. Independente do aspecto estético, é essencial que a prioridade seja sempre a manutenção das boas condições de saúde. Portanto, anime-se, cuide-se, bom treino e sucesso!

 

Todos os direitos reservados.

" Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta vitória que vence o mundo: a nossa fé." ( 1Jo 5:4)

  Site Map