Tudo sobre CELULITE e o que fazer para melhorá-la

CELULITE

     O tópico desse mês configura uma situação que acomete aproximadamente 90% das mulheres,: a tão “temida” celulite - cientificamente, chamada de lipodistrofia ginóide. Sua causa está relacionada com o acúmulo de substâncias residuais nos tecidos, provocada por uma dieta desequilibrada, rica em alimentos refinados e pobres em frutas, legumes e verduras. Os depósitos de água, gordura e substâncias tóxicas em algumas regiões do corpo dão a aparência da celulite, uma espécie de deformação na pele, que fica mais evidente quando a pele é pressionada. Entretanto, ao contrário do que muitos imaginam, não ocorre apenas em indivíduos com sobrepeso, pessoas esteticamente consideradas “magras” ou “normais” também podem apresentá-las.

      A classificação desta lipodistrofia ocorre de acordo com os seus estágios. O grau I é a fase oculta ou de predisposição e pode ser reversível. No grau II, a celulite começa a ser visível, porém, também pode ser reversível. Já no grau III, observa-se a etapa um pouco mais avançada, porém ainda passível de tratamento e pode ser reversível. A fase mais complexa da doença acontece no grau IV, quando observa-se grande ondulação na pele na posição normal sem a ação de pressão local.

     Ocorre com grande freqüência nas mulheres devido ao hormônio estrogênio, responsável pelo acúmulo de gordura principalmente na região do quadril e coxas. Há variações em tal hormônio durante o ciclo menstrual e graças a este, grande parte das mulheres durante a menstruação sente-se “inchada”.

      à medida que a pele envelhece, a superfície torna-se mais fina e menos elástica, contribuindo par celulite tornar-se mais evidente, como não podemos evitar o efeito da idade sobre nosso corpo, recomenda-se evitar a exposição excessiva ao sol a fim de manter a elasticidade da pele, como medida de prevenção.

     Os diversos tratamentos estéticos estão em alta, entretanto, grande parte destes não proporcionam efeitos duradouros, deve-se aliar uma série de fatores para um melhor resultado, como mudança no estilo de vida para hábitos saudáveis como dietas adequadas e exercício físico, além de cuidados com a pele como evitar exposição ao sol.


Abaixo seguem outras dicas complementares:

• Preferir fontes magras de proteína (sem camada de gordura) como omeletes feitos somente com a clara, aves, peixes e carnes vermelhas magras, como o lagarto, a maminha e o filé mignon;

• Consumir, diariamente, frutas, legumes e verduras;

• Preferir alimentos integrais, pois são grandes fontes de fibras e ajudam a diminuir a absorção das gorduras, além de contribuir para a regulação do intestino;

• Prefira alimentos que não contêm sal na sua formulação como margarina sem sal, vegetais em geral e temperos naturais, pois o sal favorece a retenção de líquidos e, assim, agrava a gordura localizada;

• Evite os refrigerantes e as bebidas alcoólicas; prefira sucos naturais ou água;

• Substitua as frituras por preparações grelhadas, assadas ou cozidas;

• Beba bastante aguá durante todo o dia, e nos dias mais quentes beba maiores quantidades;

• Evite alimentos ou preparações gordurosas


E atenção: não pense em pôr em prática todo esse conjunto de ações momentaneamente, pelo contrário, isso deve fazer parte de sua vida, pois antes mesmo de sua estética está a sua saúde!

Referências bibliográficas:


NETO, M.F. Estudo da Composição Corporal e suas Implicações no Tratamento da Hidrolipodistrofia e da Síndrome de Desarmonia Corporal. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, n. 15, p. 20-27. Dez 2003.
SILVA, S.M.C.; MURA, J.D.A. Tratado de alimentação, nutrição e dietoterapia in: Terapia nutricional na lipodistrofia genóide. Ed roca, p.633, 2007.
WEISS, S.E. Alimentos saudáveis, alimentos perigosos. Ed. Reader´s Digest, p.99, 1996.

NETO, M.F. Estudo da Composição Corporal e suas Implicações no Tratamento da Hidrolipodistrofia e da Síndrome de Desarmonia Corporal. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, n. 15, p. 20-27. Dez 2003.
SILVA, S.M.C.; MURA, J.D.A. Tratado de alimentação, nutrição e dietoterapia in: Terapia nutricional na lipodistrofia genóide. Ed roca, p.633, 2007.
WEISS, S.E. Alimentos saudáveis, alimentos perigosos. Ed. Reader´s Digest, p.99, 1996.


Quaisquer dúvidas ou sugestões de tópicos entre em contato:

ufrj@raquelreispersonal.com



 
 

Todos os direitos reservados.

" Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta vitória que vence o mundo: a nossa fé." ( 1Jo 5:4)

  Site Map