Exercícios abdominais X “abdômen tanquinho”

 

Antigamente acreditava-se que para conquistar um abdômen definido era preciso fazer muitos exercícios abdominais diários, algo entre 500 a 1000 repetições, atualmente esse pensamento virou apenas mito, e lhe explico o porquê: primeiramente essa musculatura é como as demais, e, portanto, ninguém faz 500 repetições de bíceps, por exemplo; por que fazer essa quantidade absurda de exercícios abdominais? O que quero dizer é que como qualquer outro músculo, existe um número “máximo” para trabalho de resistência, em torno de 50repetições, e mesmo assim esse tipo de estímulo, como também os demais, não é para ser feito sempre, ou seja, se fizer muitas repetições num determinado dia, evite fazer o mesmo no dia seguinte.

 

 A idéia de que quanto mais exercícios abdominais uma pessoa fizer, melhores serão os resultados alcançados está totalmente ultrapassada! Exercícios em volume e quantidades excessivos em detrimento de um dia de recuperação pode ser muito prejudicial á saúde e apresentar o efeito de atrofia e perda de massa muscular ao invés do desejado. A recuperação é muito importante no treinamento e deve ser respeitado o tempo de 24h a 48h dependendo da intensidade do estímulo.

 

Mas você deve estar se perguntando se já que não se deve fazer muitas repetições e tampouco é recomendado fazer exercícios abdominais todo dia, o que é preciso então para ter “aquele tanque”, pois bem, como em qualquer outra parte de nosso corpo, a definição só ocorre quando a gordura diminui significativamente para dar espaço então à musculatura “aparecer”, e para que esse %de gordura diminua consideravelmente é necessário que além de dar ênfase no trabalho aeróbio (exercícios cíclicos, contínuos e prolongados que envolvem uma grande quantidade de grupos musculares de forma rítmica como pedalar, caminhar, correr, subir e descer escadas, etc) no mínimo 3 vezes por semana aliando-se uma dieta adequada.

Claro que devemos fazer abdominais, mas não apenas abdominais e a população precisa de um alerta para o grupo muscular “Core”, que é uma unidade integrada composta de 29 pares de músculos que suportam o complexo bacia-pélvis-lombar, constituído pelos músculos da parte anterior e posterior do tronco; esse grupamento tem as seguintes funções: manutenção de um adequado alinhamento da coluna lombar contra a ação da gravidade, prevenindo problemas posturais, lesões e dores conseqüentes; estabilização da coluna e pélvis durante os movimentos e geração de força para os movimentos do tronco. O desconhecimento de exercícios que trabalham a região do Core em detrimento de um exagero de exercícios abdominais pode proporcionar um desequilíbrio de força muscular gerando problemas posturais, ocasionando dores na região.

 

Todos os direitos reservados.

" Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta vitória que vence o mundo: a nossa fé." ( 1Jo 5:4)

  Site Map