Primeiros socorros x o que fazer em cada situação de perigo

Primeiros-socorros Infelizmente o ensino teórico-pratico de primeiros socorros não existe na fase escolar e só é passado a nível universitário nas áreas biomédicas, o que de fato é um absurdo pois o conhecimento básico salvaria muitas pessoas da morte ou estado de risco!

Então buscando divulgar esse conhecimento primordial a toda a polução descrevo passo a passo como você deve agir a cada situação adversa:

POSIÇÃO LATERAL DE SEGURANÇA (PLS): tem como objetivo impedir a queda da língua e a sufocação por sangue, vômitos ou secreções

1 º - Com a pessoa deitada, colocar-lhe a cabeça para trás e de lado; 2º - Pôr o braço de lado para onde virou a cabeça ao longo do corpo; flexionar a coxa do lado oposto; em seguida rodar lentamente o bloco cabeça, pescoço e tronco, depois manter a posição da cabeça para trás e para o outro lado, mantendo a boca aberta

                                                   PLS                                            






SENSAÇÃO DE DESMAIO

Características: Palidez; suores frios; falta de forças; pulso fraco.

Você deve (passo a passo):

  • Sentar a vítima; colocar-lhe a cabeça entre as pernas; molhar-lhe a testa com água fria; oferecer água açucarada ou chá para a vítima beber; esperar um pouco e manter-se próximo da vitima até esta estar recuperada.

 DESMAIO

Se a vítima já encontra-se desmaiada, você deve:

  • Deitar a vitima com a cabeça de lado e mais baixa do que as pernas; afrouxar-lhe as roupas; mantê-la aquecida; logo que esta recupere dar-lhe de beber água açucarada ou chá; encaminhá-la ao médico se for o caso de não recuperar-se.

                PLS






FRATURAS

Características:

Palidez; pele fria e úmida; dor local; dormência do membro lesado; perda de força e incapacidade de mexer o referido membro.

Estar atento a: inchaço; equimoses; desalinhamento da extremidade do membro afetado.

Você deve:

  • Deixar que a vítima segure o membro na posição mais confortável(normalmente como está a primeira figura abaixo a esquerda); ajude-a sentar ou deitar como esta preferir;se possível ajude a imobilizar a fratura com uma almofada ou algo rígido.

socorro2






 BACIA

  • Colocar peça de roupa debaixo do tronco e membros superiores, sem mover a bacia; tapar a vitima; não dar de beber/comer.

 ANCA

Colocar uma manta em apoio do lado lesado desde a cintura ao tornozelo; não mover a vitima; chamar a ambulância

EPILEPSIA, Pequeno e Grande Mal Epiléptico. 

Epilepsia é a situação que resulta de uma tendência para breves interrupções na atividade elétrica do cérebro, que provocam desde perda momentânea da atenção (pequeno mal epiléptico) a espasmos musculares e convulsões (grande mal epiléptico).

GRANDE MAL EPILÉPTICO 

Características:

A vitima perde a consciência e cai; fica rígida podendo parar de respirar por segundos; fica com cianose (coloração azulada da pele e mucosas); os músculos relaxam e depois começam as convulsões; a respiração torna-se ruidosa e difícil e pode surgir espuma na boca; os músculos voltam a relaxar e o ataque e o ataque passa embora a vítima possa manter-se inconsciente por alguns minutos.

Você deve:

  • Proteger a vitima afastando todos os objetos em redor; não restringir os movimentos à força; não deslocar a vitima; não tentar acordar a vitima; não dar nada de beber à vitima; evitar a queda da língua colocando uma caneta atravessada na boca; colocar em PLS quando as convulsões pararem; manter acompanhamento até a recuperação completa e por fim encaminhar a vitima ao hospital.

 PEQUENO MAL EPILÉPTICO

Características:

A vítima pode ter um olhar distante e/ou sonhador; poderão surgir comportamentos estranhos como: mastigar ou apertar os lábios ou dizer frases sem sentido; podendo haver falhas na memória.

Você deve:

  • Proteger a vitima de perigos; afastá-la de curiosos; acompanhá-la até estar completamente recuperada; aconselhá-la a procurar um médico.

TRANSTORNO DELIRANTE

É normalmente causada por reação exagerada a uma contrariedade emocional.

Características:

Perda de controle momentâneo do comportamento acompanhada de gritos, berros, choro e movimentos violentos dos membros; pode surgir respiração ofegante.

Você deve:

  • Acalme a vitima evitando mostrar compaixão e gentilmente, embora firmemente acompanhe-a a um lugar mais calmo; fique junto da vitima em observação até à total recuperação; aconselhe a vitima a procurar um médico; não restringir os movimentos da vitima à força nem a esbofeteie, porque pode estimular a violência da vitima e não acalmá-la;

HEMORRAGIAS

Grande perda de sangue devido a ruptura de vasos sanguíneos.

Características:

Extravasamento de sangue visível; dor localizada; rubor; sensação de edema.

Você deve:

  • Deitar a vítima; elevar o membro afetado; aplicar, sobre a ferida, um pano limpo, seco e sem pelos ou lenço de papel; se o pano ficar ensopado de sangue; colocar outro por cima, sem retirar o primeiro; fazer compressão até a hemorragia parar; se esta parar, colocar um penso compressivo sobre a ferida e envolver com compressa.

socorro3



EPISTAXE ou hemorragia nasal

Perda de sangue pelo nariz.

Você deve:

  • Colocar a vitima com a cabeça alinhada ao corpo; fazer compressão com dedos polegar e indicador, em pinça, até a hemorragia cessar; aplicar gelo no nariz; aplicar algo frio na nuca e trazer para o exterior; caso a hemorragia não pare deve-se encaminhar a vítima para um hospital.

epistaxi





FERIDAS

Superficiais:

  • Converse com a pessoa (isso vai acalmá-la); exponha a zona da ferida para se poder observar cuidadosamente (retirar anéis, fios ou o que estiver piorando a situação); lave bem as mãos; lave bem a ferida com água e sabão e por fim desinfete com solução anti-séptica.

socorro5






Profundas:

  • Não retirar objetos encravados que se encontrem na ferida; encaminhar para o Hospital ou Centro de Saúde.

 FERIDAS NOS OLHOS

  • Tapar ambos os olhos ou um só com compressas e encaminhar para o Hospital ou Centro de Saúde.

O QUE NÃO DEVE FAZER !

  • Falar; tossir; espirrar; fumar; soprar, para cima da ferida; mexer diretamente nas feridas; utilizar mercúrio-cromo ou tintura de iodo!

socorro6





ENTORSE

Conceito:

É uma lesão/torção dos ligamentos de uma articulação sem deslocamento das superfícies articulares.

Características: dor forte no momento do acidente, que aumenta com o movimento; edema (inchaço) na região articular; equimose (nódoa negra) em alguns casos.

Você deve: 

  • Instalar a pessoa em posição confortável; aplicar gelo/água fria a correr no local (cuidados na aplicação do gelo); evitar a movimentação da articulação lesionada (imobilizar com algodão, ligadura); posteriormente recorrer ao Centro de Saúde.
socorro7






 CORPOS ESTRANHOS

São corpos que penetram no organismo através de qualquer orifício ou após uma lesão de causa variável.

Você deve:

OLHOS 

  • Abrir as pálpebras com muito cuidado; fazer correr água sobre o olho no sentido do nariz para o canto externo (repetir); se obtiver resultado fazer penso oclusivo, dos dois olhos, e dirigir-se para o hospital.

OUVIDO

  • Enviar para o hospital.

NARIZ

  • Pedir para assoar com força, comprimindo a narina contrária

GARGANTA

  • Tossir; dar uma pancada nas costas; Manobra de HEIMLICH (para adultos http://www.youtube.com/watch?v=uJnbrLGojB8 para grávidas e obesos http://www.youtube.com/watch?v=I-1XcgDUuKA)

AFOGAMENTO

É a asfixia gerada por aspiração de líquido de qualquer natureza que venha a inundar o aparelho respiratório; os principais sintomas do afogamento são a perda do controle dos movimentos do corpo, perda da consciência e o sufocamento pela suspensão da troca ideal de oxigênio e gás carbônico pelo organismo. O resgate deve ser imediato e apropriado nunca gerando situação em que ambos (vítima e socorrista) possam se afogar.

Ao avistar um caso de afogamento não tente nada heróico e chame o guarda-vidas. Isto pode ser feito até por telefone ligando gratuitamente 193, e informando o local e o que está acontecendo. Caso em sua avaliação, não haja tempo para aguardar o socorro, procure alguém na praia ou próximo que possa ter experiência com o mar. Um surfista, por exemplo. Neste caso de profunda experiência, a maneira correta de retirar a vítima da água é mergulhar a aproximadamente 3metros de distância desta, imobilizar seus braços e nadar até a margem mantendo sua cabeça fora d’água ou com auxílio de um meio viável(um material que flutue) que conduza a vítima até um local que ofereça segurança adequada; caso você seja agarrado pela vítima e perca a mobilidade durante o resgate deverá mergulhar, pois dessa forma o afogado deve soltá-lo e tentar subir em busca de ar. Mas ATENÇÂO: Nunca se aproxime da vítima, pois ela irá agarrá-lo e poderá afogar os dois. Lembre-se que o desespero dele por uma "tábua da salvação" pode levá-lo junto ao afogamento. Não arrisque sua vida!

Procure atirar algum material de flutuação para que a vítima tenha tempo de aguardar a chegada do guarda-vidas. Uma garrafa de refrigerante 2 litros com tampa, uma bóia, uma prancha ou tampa de isopor, etc.Tenha sempre calma, e peça calma ao afogado.Ao entregar o material de flutuação para o afogado acalme a situação, conversando com o afogado e peça a ele que não lute contra a correnteza e que se deixe levar para o alto mar que logo virá o socorro que você solicitou.

Sempre que tiver dúvidas não hesite em pedir ou procurar ajuda do profissional guarda-vidas.
Ao chegar a areia, inicie os primeiros socorros imediatamente.

1. Deite a vítima na posição PLS e a aqueça substituindo as roupas molhadas com o fornecimento de roupas secas (uma toalha ou cobertor,etc) verifique sua pulsação e respiração; caso seja necessário inicie a respiração com balão, máscara, boca-a-boca ou boca-nariz.

PARADA CARDÌACA

É a ausência de batimentos do coração, quando, por alguma razão o músculo cardíaco deixa de receber oxigênio em quantidade suficiente para conseguir bombear o sangue e, assim, para a sua função.

Geralmente, é causada por choques elétricos, afogamentos, reações alérgicas graves, pancadas muitos fortes, sufocamento, etc. É necessário atentar para sinais como: ausência de pulso, palidez acentuada e inconsciência.

O que fazer nos casos de Parada Cardíaca?

*No caso de uma parada cardíaca ou cardiorrespiratória, por serem de extrema gravidade, não é possível esperar a chegada de um médico para se iniciar o procedimento de primeiros socorros.

*Deve ser aplicada a técnica de reanimação(RCP), que alia a massagem cardíaca(http://www.youtube.com/watch?v=OtbWmqqoOy4) e a respiração artificial, até que se note a recuperação da pessoa, ou até que chegue um atendimento médico especializado.

*Vale relembrar o cuidado que se deve ter com a técnica de massagem cardíaca em jovens e crianças, diminuindo-se a intensidade da pressão exercida para apenas uma das mãos com jovens e com um ou dois dedos para crianças e bebês

CRISE DE HIPOGLICEMIA DIABÉTICA

Isso acontece quando há um desequilíbrio entre a quantidade de açúcar e a quantidade de insulina no nosso corpo, os sintomas podem variar bastante de uma pessoa para outra. Pessoas com diabetes podem apresentar hipoglicemias leves e moderadas com alguma freqüência e, se não tratadas a tempo, podem evoluir para um quadro mais grave de coma hipoglicêmico.
Os sintomas de hipoglicemia são:

  • Confusão mental, comportamento anormal, irritabilidade, agressividade ou também lentidão; Incapacidade para realizar coisas comuns, como somar 2 + 2;
  • Distúrbios visuais, como visão dupla ou turva; tontura; palpitação; tremores; suor excessivo; fome; sonolência.

Como alguns dos sintomas de hipoglicemia mais leve podem ser vistos em outras situações de estresse, é importante verificar a glicemia durante o aparecimento de alguns desses sintomas para realizar o tratamento adequado. Quando a pessoa com diabetes tem uma hipoglicemia mais severa, pode até mesmo ter perda de consciência. Ou seja, acontece o coma hipoglicêmico, uma situação que deve ser evitada.

Você deve:

Paciente acordado, consciente: Repor carboidratos com 5 a 6 balas, ou 150 ml de suco de laranja, ou 1 copo de refrigerante não dietético, ou 2 colheres de açúcar. Procure não fornecer alimentos como chocolate e bolos com cobertura. Após 10 minutos da ingestão dos alimentos, verificar a taxa da glicemia. Se ela continuar baixa, repetir o procedimento.

Paciente desacordado, inconsciente: Não se pode fornecer alimentos. Aplique glucagon via subcutânea, conforme orientação dada por seu médico ou enfermeiro. Este hormônio tem ação oposta à insulina, ou seja, eleva a glicemia. Geralmente usa-se uma ampola para adultos, e meia ampola para crianças. Levar a pessoa com diabetes ao pronto-socorro, para aplicação de glicose endovenosa. Caso não consiga transportar o paciente, chamar um pronto-atendimento.

Evitando Crises

  • Tenha o hábito de monitorar a glicemia, pois o ajuste da dose de insulina e a correção adequada podem evitar episódios de hipoglicemias severas.
  • Procure informar às pessoas que convivem com você como reconhecer os sintomas de hipoglicemia e como corrigi-la.
  • Se praticar atividades físicas, acostume-se a monitorar a glicemia mais freqüentemente. Lembre-se de que o exercício pode facilitar o aparecimento das hipoglicemias até várias horas após o término. Se praticar atividades físicas por várias horas, procure se alimentar e verificar a glicemia antes, durante e após o exercício.
  • Tenha sempre com você uma fonte rápida de carboidrato, como balas ou suplementação de glicose (sachês de mel ou glicose).
  • Cuidado com a ingestão de álcool sem se alimentar, pois isso pode baixar a glicemia. Se você não está com o glicosímetro e tem sintomas, trate como se fosse uma hipoglicemia.
  • Se os episódios de hipoglicemia forem freqüentes, converse com seu médico para ajustar a dose da medicação para o diabetes.

 

 

 



 

Todos os direitos reservados.

" Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta vitória que vence o mundo: a nossa fé." ( 1Jo 5:4)

  Site Map